04 de Agosto: Dia da Campanha Educativa de Combate ao Câncer

Hoje, 4 de agosto, é o Dia Nacional da Campanha Educativa de Combate ao Câncer. Essa doença é responsável pela morte de milhões de pessoas todos os anos e é alvo de pesquisas científicas incessantes em busca da cura.

No entanto, várias formas de câncer podem ser evitadas através de pequenas mudanças de hábitos e atitudes. Por exemplo: é incrível como apenas a ingestão de determinados alimentos já ajuda enormemente na prevenção de algumas formas de câncer. Outra dica: o uso da camisinha em relações sexuais quase que aniquila a chance da mulher desenvolver câncer de colo do útero, já que mais de 90% dos casos desse tipo de câncer estão relacionados à presença do vírus HPV, sexualmente transmissível.

Os 10 mandamentos para evitar o câncer

1. Não fume
O cigarro libera no ambiente mais de 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas, inaladas por fumantes e não fumantes.

2. Mantenha uma alimentação saudável
Deve-se evitar o consumo excessivo de carne vermelha e bebidas alcoólicas, uma das melhores maneiras para prevenir a doença. Também é bom tomar cuidado com o consumo excessivo de sal e de açúcar. Sempre que possível, faça pequenas refeições ao longo do dia. Mantenha intervalos regulares entre as refeições. Mastigue bem, e lentamente, todos os alimentos.

3. Use e abuse de alimentos de origem vegetal
Tenha uma alimentação rica em hortaliças, frutas, cereais e grãos integrais, por exemplo.

4. Evite ou limite a ingestão de bebidas alcoólicas
Os homens não devem tomar mais do que duas doses por dia, enquanto as mulheres devem limitar esse consumo a uma dose. Uma taça de vinho pode fazer bem ao coração, mas a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas prejudica a memória, enfraquece o sistema imunológico e aumenta a incidência de doenças hepáticas. Para as mulheres, o álcool está ligado a um risco maior de câncer de mama.

5. Mexa-se!
Mantenha-se fisicamente ativo por pelo menos 30 minutos todos os dias. Troque o elevador pelas escadas, leve o cachorro para passear, cuide do jardim, varra a casa, caminhe, dance. A atividade física, além de contribuir com a redução do estresse, ajuda no controle e/ou manutenção do seu peso, reduzindo o risco de desenvolver câncer e outras doenças crônicas, como a pressão alta. E também ajuda a melhorar a autoestima e combate o envelhecimento precoce!

6. Previna-se
Os homens entre 50 e 70 anos precisam investigar o câncer de próstata nas consultas médicas, principalmente se houver histórico familiar da doença. As mulheres, por sua vez, devem realizar exame preventivo ginecológico. A mamografia é recomendada uma vez por ano para aquelas com mais de 35 anos, mesmo que não percebam nenhum sintoma.

7. Realize exame de sangue oculto nas fezes todo ano (ou pelo menos a cada dois anos)
A recomendação é para mulheres e homens com 50 anos ou mais.

8. Cuidados com o sol
Evite exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h. Também é recomendável o uso de proteção adequada, como protetor solar e chapéu.

9. Realize diariamente a higiene bucal
Capriche na escovação dos dentes e da língua e não deixe de consultar o dentista regularmente.

10. Amamente
As mães devem alimentar as crianças no mínimo até os seis meses de idade.

Mudar esses hábitos é um importante passo.

Mudar esses hábitos é um importante passo.

Então, informação e cuidado são armas poderosas na luta contra o câncer. Não esqueçam que visitas regulares ao médico também são de capital importância, afinal, o diagnóstico precoce da doença aumenta consideravelmente suas chances de cura.

A Tragédia Francesa e a Lama Nossa

Nos últimos dias tenho acompanhado muito, todos os noticiários e opiniões vindos de todos os cantos do Brasil e do mundo, a respeito dos terríveis e abomináveis atentados terroristas ocorridos na França nos últimos dias, e compartilho da opinião de alguns especialistas sobre este episódio triste e lamentável e outro, também triste e lamentável que ocorreu aqui no Brasil, mas como repercussão bem menor.

Não querendo traçar paralelos e nem comparar uma coisa com a outra, eu também não entendo o porque de tão pouco caso e tão pouca divulgação e revolta com o mar de lama que devastou 2 cidades, destruiu um dos rios mais importantes do país, já percorreu mais de 800 km e matou segundo as últimas informações aproximadamente 25 pessoas, todas inocentes que estavam em suas casas ou na rua próxima quando a barragem cedeu e simplesmente acabou com a vida em Mariana, na região central de Minas Gerais.

Todos nós lamentamos profundamente os fatos acontecidos na França estamos estarrecidos e assustados com a ousadia dos terroristas do Estado Islâmico, e queremos um fim para o risco cada vez mais crescente de uma terceira guerra mundial, o que aliás já é uma preocupação do próprio Papa Francisco e dos presidentes dos maiores países do mundo, mas fecharmos os olhos para a tragédia de Mariana e fingir que nada disso nos diz respeito é hipocrisia.

Devíamos todos nós, brasileiros e trabalhadores de qualquer que seja o segmento e de que credo for, nos indignarmos com a falta de respeito, de humanidade e de amor ao próximo, demonstrada pela empresa responsável pelo desastre, pelos veículos de comunicação que muito pouco abordam o assunto, e cobrar ações urgentes de todos os responsáveis, dando ás pessoas que perderam parentes e a casa onde moravam, pelo menos a oportunidade de um recomeço digno para suas vidas.

Sofremos e choramos com os franceses, mas deveríamos também chorar e sofrer com os brasileiros de Mariana.

Antônio Carlos Ribas
Jornalista

As diferenças da educação na pátria educadora

Uma pesquisa realizada e divulgada na semana passada, mostra que as médias mais baixas das escolas particulares pesquisadas em todo o país estão muito próximas das melhores notas das escolas públicas, estaduais e municipais, o que mostra a incrível e monstruosa diferença entre a qualidade do ensino público que é ofertado no Brasil e o que é oferecido pelas escolas particulares, onde estuda quem pode pagar.

Segundo esta pesquisa, realizada em todo o território nacional, o país apresenta uma disparidade inacreditável no nível de educação prestado quando se trata de escola paga ou particular, um fato que lamentavelmente também se registra aqui no Paraná, que pasmem, não aparece entre as 50 primeiras melhores colocadas no último exame do ENEM, sendo que a nossa melhor colocação é um modestíssimo 53° lugar entre as 100 melhores escolas do Brasil, segundo os resultados do último exame.

O resultado desta pesquisa, me faz retornar ao tema da minha primeira coluna aqui neste espaço, quando de forma até pejorativa, analisei a intenção do governo federal em batizar este seu segundo mandato com o lema “ Pátria Educadora”, o que, na minha opinião soa até como deboche diante dos milhares e tétricos problemas apresentados nas escolas pública do país inteiro.

Como é que o ensino público vai melhorar com escolas literalmente caindo aos pedaços, alunos estudando sem material adequado, sem merenda adequada, sem espaço digno, sem uma quadra de esporte com a mínima condição de uso, e coma imensa maioria dos colégios e escolas pública sem estado de miséria, até com goteiras em cima da cabeça dos alunos, alunos estes em sua maioria pobres e que mesmo com todas as dificuldades ainda tentam estudar, mas se acham bloqueados por absoluta falta de condição de ensino nas salas de aula.

Diante do quadro que hoje se apresenta a educação no país, todas as pesquisas que forem realizadas daqui pra frente, vão mostrar exatamente isso, um distanciamento cada vez maior entre a educação dada aos que podem pagar e a ofertada a quem não pode pagar, ou seja a escola pública.

Infelizmente, essa é a triste realidade da nossa “ Pátria Educadora”.

Antônio Carlos Ribas
Jornalista

O polêmico salário dos vereadores

Sinceramente, acho uma grande besteira e totalmente sem sentido essa polêmica criada em torno dos salários dos vereadores que começou com a manifestação de uma senhora em Santo Antônio da Platina, no norte pioneiro e se alastra com uma velocidade impressionante aqui no Paraná.

Em várias cidades do interior do Estado, movimentos foram criados no sentido de pressionar os vereadores a reduzirem seus salários, diminuindo em muito ou até quase nada os seus vencimentos, na minha opinião uma atitude sem sentido por parte dos manifestantes, pois os senhores edis foram eleitos pela população de suas cidades e com os salários pré- determinados o que deveria ser de conhecimento de quem votou.

Neste momento triste que o país atravessa com uma corrupção e roubalheira nunca antes vistas, pergunto porque a população ao invés de se preocupar com o salários dos vereadores eleitos por ela mesma não se rebela contra a corrupção, contra os centenas de políticos e empresários que ficaram bilionários às custas do roubo do dinheiro público, com alguns poucos deles presos, e a grande maioria por aí, solta e usufruindo de tudo que roubou.

Por que a comunidade unida, não se rebela contra as péssimas condições do atendimento na saúde pública, o transporte coletivo cada vez pior, a falta de moradia digna, os baixos salários pagos para algumas categorias e o desrespeito de que somos vítimas todos os dias por não termos nosso direito de cidadão respeitados.

Concordo que em alguns municípios possam os salários terem um peso maior pelo tamanho do município e pelo número reduzido de sessões que as Câmaras Municipais realizam semanalmente, mas aqui mesmo em Curitiba e no Paraná, devem existir milhares de servidores públicos que ganham infinitamente mais que um vereador, e contra isso porque a população não se revolta?

Não tenho procuração nenhuma para defender os vereadores mas acho que no momento, existem coisas muito mais sérias para que nos preocupemos do que com os salários de quem foi eleito pelo voto popular.

Antônio Carlos Ribas
Jornalista
foto: CMC/divulgação

Bons e maus políticos

Analisando os últimos lances da “Operação Lava Jato” e a recente prisão do ex-ministro José Dirceu, me lembrei das palavras que são ditas pelo Fábio Santos, presidente estadual do nosso PRB, sobre a importância do cidadão de bem participar da política pois as pessoas de bem querem a boa política, a política honesta com retidão e voltada para o bem da comunidade como um todo.

Principalmente nos dias atuais com toda a roubalheira, corrupção e a falta de vergonha na cara de muitos políticos, a população que já não aguentava mais ouvir falar sobre política, agora então não quer nem ver esta figura pela frente, e aí é que entra justamente o que o presidente tem falado, pois se os bons, as pessoas de bem e de caráter não assumirem seu papel de atuar no dia a dia e defender a população, isso acaba se tornando um prato cheio exatamente para os maus políticos, os políticos de carreira, os corruptos, mal – feitores e ladrões do dinheiro público.

O que todos nós devemos ter consciência é que, enquanto cidadãos temos o direito de cobrar os maus políticos, valorizar mais o nosso sagrado direito de votar e perceber a nossa importância dentro do contexto, pois muita gente que critica a classe política, nem lembra em quem votou nas últimas eleições e nunca parou para verificar se o seu representante está fazendo alguma coisa pela comunidade.

Como em todos os setores da vida, assim como existem maus médicos, maus policiais, maus advogados, maus jornalistas e por aí afora, também existem bons e maus políticos, pois caráter honestidade e zelo com a coisa pública são parte do perfil de muitas pessoas que estão na política e fazem seu papel de forma correta.

É claro que com tantos escândalos e uma roubalheira jamais vista na história de mais de 500 anos do nosso Brasil, fica difícil tentar achar alguma coisa positiva neste mundo da política, mas se você ficar apenas lamentando, criticando e não fizer seu papel na sociedade principalmente cobrando seus direitos, a coisa com certeza será e ficará muito pior.

Antônio Carlos Ribas
Jornalista