Uma campanha limpa e consciente

Na próxima terça-feira (16), começa a propaganda eleitoral. Até o dia 1° de outubro, os candidatos a prefeito e vereador estão liberados para fazer a campanha para as eleições 2016. É a hora de colocarmos em prática todo o planejamento para o nosso projeto político de quase dois anos. Horas e horas de atendimento, viagens, conversas, articulações, acordos que geraram importantes coligações. É chegada a hora de você pedir o seu voto.

Chamo atenção para o cuidado que todos devem ter: nós, do Partido Republicano Brasileiro (PRB), primamos em fazer política de forma séria, seguindo as normas vigentes. A Reforma Política, as alterações no Código Eleitoral, na Lei das Eleições (Lei 9.504/97) e na Lei dos Partidos Políticos (Lei 9.096/95) têm restrições na propaganda eleitoral que devem ser respeitadas. Não vou citar tais normas, mas peço total atenção a todos que fazem parte do processo eleitoral: candidatos, assessores, presidentes, coordenadores, militância, advogados, não podemos errar.
Peço atenção especial à propaganda na internet. Tenham cuidado com o conteúdo divulgado. Se por um lado a internet será uma das estrelas nesta eleição, também será fonte de constante observação.

Não podemos ser amadores em relação ao que será veiculado no rádio e na TV, uma vez que as regras para a propaganda em 2016 estão dispostas na resolução TSE n° °23.457/2015, que trata do horário gratuito. Estejamos cientes de que as punições para os que cometerem ilícitos eleitorais vão de multa até detenções.

Os candidatos devem estar atentos a questões burocráticas, que normatizam as Eleições 2016. Em todos os estados, estamos preparados para esclarecer as dúvidas. Preparamos ainda o Guia do Candidato, que deve ser acessado (candidatorepublicano.prb10.org.br). Acesse também o site do Tribunal Superior Eleitoral (ww.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016/normas-e-documentacoes-eleicoes-2016).

O PRB fará uma campanha limpa, queremos que o partido cresça em todo o país, mas de forma correta. Por meio de cada conversa nas ruas com os eleitores, falaremos de nossas propostas, mas, acima de tudo, respeitaremos as leis. Lembrem-se: cada um tem direito ao voto livre e consciente. Todos nós seremos fiscais do pleito para que seja transparente, sem coações, covardias ou mentiras. Avante, republicanos!

Eduardo Lopes 
Presidente Nacional do PRB (Interino)

 

Site: http://eduardolopes10.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/eduardolopesprb
Twitter: https://twitter.com/EduardoLopesPRB
Instagram: https://www.instagram.com/eduardolopesprb/

Por um país mais humano

Com o término das convenções, homologações das candidaturas dos que irão concorrer às eleições em outubro, estamos tratando de toda parte burocrática para que cheguemos ao nosso objetivo. As convenções foram um marco, em que observamos a força de nossa militância, correligionários pré-candidatos e simpatizantes à família republicana. Nossa vontade seria comparecer a todos os eventos, mas não foi possível, devido aos muitos compromissos. Mas, sabemos que o Partido Republicano Brasileiro (PRB) caminha em franco crescimento porque é formado por pessoas que têm um ideal de mudança para este país.

E por falar em mudanças, quem não as almeja em tempos de tanta desesperança, em que o país atravessa grave crise financeira, que por sinal afetou de forma avassaladora o Rio de Janeiro, que não posso deixar de citar nesta mensagem.

Sim, o Rio, que está tão em evidência nestes últimos dias, por ser a capital que está sediando as Olimpíadas. Nós e bilhões de pessoas em todo planeta assistimos à festa da abertura dos jogos, no Maracanã, uma festa linda, elogiada internacionalmente, com referências à nossa cultura, às nossas verdades, mas faltou tanto a ser dito…

Quem vive nesta cidade sabe dos desafios diários em relação à saúde, mobilidade urbana, educação, segurança… Não estamos aqui para criticar as obras feitas em função deste evento, mas questionamos o que não tem sido feito em relação ao povo, porque é desumano. É desumano o que ocorre nos hospitais, é desumana a morte precoce de inocentes por falta de segurança. É desumano policiais morrerem em serviço por pura falta de estrutura para trabalhar. É desumana a questão da mobilidade urbana, que faz um trabalhador gastar três, quatro horas entre idas e vindas ao trabalho. É desumano que os trabalhadores e pensionistas tenham a data de seu salário alterada ou recebam seus salários parcelados.

Queremos um país justo, um Rio mais humano. Por isso, não aceitamos o pacote pronto que o sistema dominante oferece. Precisamos de sangue novo, moralização, a população merece isso. Precisamos escolher pessoas para nos governar que tenham aptidão e que valorizem as qualidades morais. Nós, do PRB, temos sonhos, sim, mas primamos por trabalhar pelas pessoas.

Ser um político, um homem público a favor do povo é uma missão acima de qualquer interesse escuso. Estamos numa caminhada difícil, mas valorosa, pois nosso projeto é de nação e veremos os resultados porque não temos medo de trabalho e desafios.

Convido a todos os candidatos que fiquem atentos à questão burocrática e lembrem-se que credibilidade, humildade, foco, sola no pé e olho no olho serão os diferenciais nesta campanha que logo terá início.

Pedimos empenho e toda atenção porque estamos trilhando o caminho para a renovação deste país e contamos com todos vocês. Avante!

Eduardo Lopes 
Presidente Nacional do PRB (Interino)

Site: http://eduardolopes10.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/eduardolopesprb
Twitter: https://twitter.com/EduardoLopesPRB
Instagram: https://www.instagram.com/eduardolopesprb/

Mensagem da Semana: ‘Semana histórica’

Olá republicanos de todo o Brasil!

Esta semana entrará para a história do Brasil. Nossos filhos e netos poderão ler nos livros que a primeira mulher presidente da República foi impedida pelo Congresso Nacional de seguir governando devido à maior crise econômica e política desde a década de 30.

O Senado Federal vota na quarta-feira a admissibilidade do impeachment já aprovado na Câmara dos Deputados. Ao ser aprovado ainda em fase preliminar, a presidente é notificada e imediatamente afastada por um prazo de até 180 dias, quando então será julgada definitivamente.

O PRB entende que houve sim crime de responsabilidade, mas também que Dilma e seu entorno já não inspiram credibilidade e confiança necessárias para manter no Brasil um ambiente saudável para o investimento e o crescimento. Ao contrário: o País parou.

O eventual novo governo, como já defendemos, não pode cometer os mesmos erros deste que se encerra. Política se faz com diálogo, especialmente com o parlamento, e com responsabilidade. É preciso construir uma maioria segura no Congresso para aprovar as medidas necessárias.

Deixamos clara nossa intenção de participar desta reconstrução nacional. Não apenas ocupando cargos e funções, mas sentando à mesa para discutir o Brasil que queremos para os próximos 20 anos. É momento de construir pontes, não muros.

Há em vista a necessidade de realizar reformas profundas no País que demandarão disposição das forças políticas em oferecer suas respectivas cotas de sacrifício. O PRB está consciente disso e nossos deputados estão preparados para o que virá.

Nosso partido surgiu há 10 anos com uma proposta clara de oferecer ao Brasil uma alternativa de poder. É um projeto de curto, médio e longo prazo que está em curso e que depende muito do que faremos agora. O compromisso do PRB é dar o seu melhor neste momento histórico.

O Brasil é dos brasileiros!

Boa semana a todos.

Marcos Pereira – presidente nacional do PRB

Foto – Douglas Gomes

Mensagem da Semana: ‘O PRB quer contribuir’

Olá republicanos de todo o Brasil!

O PRB saiu da base de apoio do governo Dilma Rousseff (PT) e deixou o Ministério do Esporte em pleno ano de realização das Olimpíadas por entender que houve crime de responsabilidade e pela dificuldade de diálogo que a presidente e seus auxiliares mais próximos sempre impuseram aos aliados.

Participar de um governo vai muito além de ocupar cargos e funções e estar obrigado a votar temas controversos no Congresso Nacional. Essa postura arrogante e hostil implodiu a relação de Dilma com o parlamento, levando o Brasil a uma crise econômica e política bastante grave.

Tentamos por diversas vezes sentar à mesa com Dilma para discutir o Brasil, mas não fomos ouvidos, assim como outros aliados. Isso é público. Agora, num eventual novo governo, o PRB deixa claro mais uma vez que espera contribuir efetivamente para tirar o País da situação caótica em que se encontra.

Estamos dispostos a oferecer nossa cota de sacrifício em favor da união nacional e para fazer as reformas necessárias. Vale ressaltar que o PRB foi o primeiro partido a deixar a base do atual governo e votou de forma unânime a favor do impeachment. Além da contribuição individual de cada parlamentar, o partido é uma força uníssona na Câmara.

Nossa esperança é a de que o novo governo não cometa os mesmos erros deste que está prestes a se encerrar. Temos conosco a expectativa de, juntos, deixarmos um legado para o futuro. O Brasil pode contar com o PRB.

Boa semana a todos.

Marcos Pereira – presidente nacional do PRB

Foto – Douglas Gomes – Liderança do PRB

Mensagem da Semana: ‘Verdade, propostas e diálogo: vamos construir?’

Olá republicanos de todo o Brasil!

A pré-campanha deste ano já começou. Aqueles que deverão concorrer a prefeito e vereador em outubro estão construindo alianças, elaborando propostas e preparando as respectivas estruturas para a disputa.

Com uma campanha mais curta e mais barata, pré-candidatos devem pensar em alternativas para se comunicar com o eleitor. A internet, se bem usada, poderá agregar valor considerável nesta eleição.

Neste período também são muito comuns os ataques e as agressões especialmente no âmbito virtual. Peço aos mandatários, presidentes estaduais, municipais, assessores e militantes que fiquem atentos a isso.

Nossa postura será sempre a de responder mentiras com verdades, agressões com propostas, ofensas com diálogo. E não devemos entrar em debates infrutíferos. Ou seja, aqueles em que o interlocutor não está aberto a ouvir.

O PRB está pronto para sua terceira eleição municipal com metas ousadas. Queremos eleger 300 prefeitos e 3.500 vereadores. É um número difícil de atingir, mas não impossível. Com o empenho de todos chegaremos lá.

Mas cuidado com a campanha antecipada. Em caso de dúvida sobre como proceder nos próximos meses, procure orientação técnica e jurídica. Devemos sempre caminhar e agir em conformidade com a lei.

Boa semana a todos.

Marcos Pereira – presidente nacional do PRB

Foto – Douglas Gomes – Liderança do PRB

Mensagem da Semana: ‘Protagonista a favor do impeachment’

Olá republicanos de todo o Brasil!

O PRB manteve-se coerente com seu discurso e com sua própria história ao votar unanimemente a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na memorável sessão de ontem (17), na Câmara dos Deputados, em Brasília, que abriu o processo contra ela.

Coerente com seu discurso porque, em junho de 2014, ao anunciar que apoiaria a reeleição de Dilma, eu mesmo, em nome da Executiva Nacional, condicionei a manutenção da parceria à melhora da economia – que já dava sinais de problema – e à participação efetiva do partido no governo.

E coerente com sua história porque o PRB foi criado não apenas para ser mais um partido político brasileiro em busca de cargos e posições, mas sim construir um novo e alternativo projeto de país com protagonismo e liderança. Eu dizia: “O PRB é aliado, mas não é subserviente”.

Embora tenhamos ocupado o Ministério do Esporte até o dia 16 de março, portanto por 15 meses, o PRB nunca fora chamado pela presidente para contribuir na formulação da macro política. Eu disse no ano passado inteiro que Dilma se cercou de três ou quatro ministros palacianos. E só.

A relação se deteriorou. Já não havia diálogo. Diálogo, aliás, nunca foi o forte de Dilma, especialmente com o Congresso Nacional. Ela nunca escondeu seu desprezo pelos parlamentares. Política sem conversa não se sustenta. Não tem mistério.

Com a coragem que é peculiar ao PRB, puxamos a fila ao deixar o ministério e nos afastarmos da base do governo. Na semana passada, anunciamos que os 22 deputados federais e o senador Marcelo Crivella votariam a favor do impeachment. Outros partidos saíram na sequência.

A justificativa do PRB para apoiar o impeachment foi amplamente defendida e divulgada durante todo o debate na comissão especial e no plenário da Câmara nos últimos três dias. Entendemos que houve, sim, crime de responsabilidade por parte da presidente Dilma.

Entendemos também que Dilma e o PT já não reúnem condições políticas e morais para liderar o Brasil para fora da tempestade econômica. Soma-se a tudo isso as denúncias de corrupção contra o governo e o esfarelamento da maior estatal brasileira, a Petrobras.

Governar exige liderança e confiança. Por mais que sobreviva ao impeachment no Senado, Dilma já não será presidente de fato, apenas de direito. A presença do ex-presidente Lula seja ocupando um ministério ou nos bastidores do Planalto deslegitimaram sua presidência.

Por fim, amigos, quero deixar claro que tomamos esta importante decisão ouvindo as bases do partido. No ano passado estive em 23 estados e mais de 30 cidades do interior de São Paulo, e em praticamente todas elas fui abordado por republicanos pedindo nossa saída da base.

Temos a convicção de que este é o melhor caminho para o Brasil. Por isso peço a todos que se mantenham ativos, inclusive na internet, apoiando nossos parlamentares e defendendo a posição do partido. O PRB precisa de cada um de vocês. Vamos em frente. A luta continua.

Boa semana a todos.

Marcos Pereira – presidente nacional do PRB

Foto – Douglas Gomes – Liderança do PRB

Líder do PRB encaminha voto favorável na comissão de impeachment

Brasília (DF) – O líder do PRB na Câmara, deputado Márcio Marinho (BA), orientou os representantes do partido na comissão especial do impeachment da presidente Dilma Rousseff a votar favoravelmente ao parecer do deputado Jovair Arantes. Os deputados Jhonatan de Jesus (RR) e Marcelo Squassoni (SP), titulares do colegiado, seguiram a recomendação e votaram pela abertura do processo contra a presidente. O relatório foi aprovado por 38 votos a 27.

“O Brasil vive um momento grave. A presidente cometeu crime de responsabilidade fiscal quando editou, em julho e agosto de 2015, seis decretos de créditos suplementares sem a devida autorização legislativa, como se o Congresso Nacional fosse apenas um apêndice do Executivo. A ação dolosa foi comprovada no fim do mesmo ano, quando o Executivo enviou um Projeto de Lei propondo a mudança da meta de resultado primário. Isso é a confissão de ter cometido a irregularidade”, argumentou Marinho.

Líder do PRB encaminha voto favorável na comissão de impeachmentPara o líder republicano, a presidente errou novamente quando transferiu para instituições financeiras que o próprio governo controla pagamentos de responsabilidade da União. “As transferências de obrigações representam operação de crédito e o artigo 36 da Lei de Responsabilidade Fiscal proíbe tal procedimento. Essa ação governamental ficou pior em função do dolo. Qual foi a intenção de não transferir os recursos para a Caixa pagar os benefícios? O dolo estava em dissimular o cumprimento da Lei Orçamentária. A verdadeira pedalada fiscal significa juridicamente fraude orçamentária e é disso o que estamos tratando aqui”, ponderou.

“Como deputado e líder do PRB, encaminho o voto sim à admissibilidade de abertura do processo de Impeachment da presidente da República na comissão especial”, enfatizou Marinho.

Vice-líder do PRB, o deputado Marcelo Squassoni (SP) disse também durante a reunião que o voto a favor do impeachment não reflete apenas sua vontade, mas a de todos os eleitores a quem ele representa. Squassoni citou o aumento do desemprego, a redução de recursos para programas sociais – como os da área de educação – e o aumento da inflação para defender a vontade da parcela da população que quer a saída da presidente Dilma Rousseff.

“São Paulo não tem ignorantes políticos. Politico ignorante é o que vota sem ouvir seu povo. O povo da Baixada Santista quer que eu vote sim pelo relatório”, afirmou.

Líder do PRB encaminha voto favorável na comissão de impeachmentO deputado Jhonatan de Jesus (PRB-RR)também defendeu a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, na madrugada do último sábado (09). Segundo ele, os fatos são incontestáveis e apontam para os crimes de responsabilidade fiscal. “Não se trata de se destituir um presidente eleito por motivo reles, por inconformismo, ou por qualquer outra razão. Sem dúvida, é oferecida farta documentação que enseja continuidade, sob pena de sermos omissos ou coniventes”, declarou.

A bancada do PRB na Câmara vai se reunir ainda nesta semana com o presidente do partido, Marcos Pereira, a fim de discutir os votos dos seus representantes para a votação do plenário.

 

Texto: Mônica Donato / Ascom – Liderança do PRB
Foto: Douglas Gomes

 

Mensagem da Semana: ‘Tostão contra tostão’

Olá republicanos de todo o Brasil!

Ontem (10), em São Paulo, eu disse aos novos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e militantes que chegaram ao partido que a eleição deste ano será diferente. Já havia abordado o tema na segunda Mensagem da Semana do ano e você pode revê-laaqui.

Quero mais uma vez tocar neste assunto porque vivemos o período de pré-campanha e é oportuno que nossos potenciais candidatos estejam preparados. É hora de pensar as estratégias eleitorais e os meios de executá-las, especialmente no campo financeiro.

Como vocês sabem, estão proibidas as doações empresariais aos candidatos. Eu disse ontem que serão três as fontes de recursos: as doações próprias, de pessoas físicas (até 10% da renda auferida no ano anterior) e do fundo partidário, que sofreu uma redistribuição.

Historicamente, em virtude do nosso tamanho no cenário político nacional, o PRB foi obrigado a aprender a fazer campanhas enxutas e com pouco dinheiro. Nunca tivemos doações milionárias de empreiteiras. Percebe-se hoje que há males que vêm para bem.

É verdade que a falta de recursos pode ter custado a vitória de Celso Russomanno para prefeito de São Paulo, em 2012, e de Marcelo Crivella a governador do Rio de Janeiro, em 2014, porém saímos das eleições sem dever um tostão ou favor a ninguém. O PRB só deve satisfação ao povo.

Exceto a diferença de repasses do fundo partidário, em que partidos maiores recebem mais recursos, o jogo começará zero a zero. Tanto Russomanno quanto Crivella viveram as verdadeiras campanhas “do tostão contra o milhão”. Agora, não apenas nas capitais, as disputas serão “tostão contra tostão”.

Por saber muito bem como atuar sem recursos, o PRB sai na frente com larga vantagem. Resta saber se os partidos milionários conseguirão ou se estarão dispostos a fazer campanhas baratas. Se a pirotecnia continuar, pode ter certeza que terá caroço nesse angu. É bom ficar de olho.

Boa semana a todos.

Marcos Pereira – presidente nacional do PRB

Foto – Douglas Gomes – Liderança do PRB

Mensagem da Semana: ‘Poder de escolha’

O voto é a maior arma da democracia e conquistada com muito sacrifício. Por isso o cidadão brasileiro não pode abrir mão do poder de escolha daqueles que irão conduzir nossas cidades a partir de 2017. Quem por algum motivo decide não votar em ninguém acaba deixando que outros decidam por ele.

O prazo para tirar, transferir ou regularizar o título de eleitor termina dia 4 de maio. Peço aos presidentes estaduais e municipais do PRB que fiquem atentos a isso e orientem os filiados, pré-candidatos e cidadãos em geral para que resolvam eventuais pendências junto ao Cartório Eleitoral e estejam aptos a votar em outubro.

O Brasil passa por um momento conturbado da sua história e é preciso, mais do que nunca, que cada brasileiro saiba da importância da sua participação na vida pública do País. As escolhas de agora incidirão nos resultados de amanhã. E o voto é o caminho mais objetivo e adequado para evitar traumas maiores no futuro.

Fiquem atentos. Boa semana a todos.

Marcos Pereira, advogado e presidente nacional do PRB

Foto – Douglas Gomes – Liderança do PRB

Discussões

Última semana

Olá republicanos de todo o Brasil!

Fechada a janela de 30 dias para que vereadores, deputados estaduais e deputados federais pudessem trocar de partido sem perder o mandato, o PRB mais uma vez avançou. Entre os federais, três deixaram o partido, mas quatro se juntaram a nós. O PRB contabiliza 22 parlamentares, tendo eleito 21 no último pleito. Perdemos cinco estaduais, mas ganhamos nove. Agora temos 36. Em 2014 elegemos 32.

Nesta semana termina o prazo para a filiação de quem não tem mandato, mas pretende concorrer a prefeito e vereador em outubro. Por isso, de forma bem objetiva e pragmática, convoco todos os presidentes estaduais e municipais para se empenharem até o próximo dia 2 em trazer bons quadros ao PRB. Quantidade é importante, mas a qualidade vem sempre em primeiro lugar.

Na última mensagem, explanei rapidamente sobre nossa meta de médio e longo prazo. Veja aqui. E o sucesso do PRB depende muito do resultado de 2016. Quero que cada um dos republicanos seja participante deste projeto que não é apenas de poder, mas de nação. Cada um dos militantes em cada município brasileiro é fundamental para alcançarmos o objetivo final. Posso contar com vocês?

Boa semana a todos.

Marcos Pereira

Advogado e Presidente Nacional do PRB

1 2 3 5